quarta-feira, 24 de abril de 2013

AINDA ONTEM ERA ABRIL...

 
Ainda ontem vivi Abril, mas também os outros meses, nunca ligando aos que a revolução veio tratar como burgueses!
Ainda ontem era Abril em que havia trabalhadores, gente honesta e ordeira, ainda que não tivessem flores, eram gente verdadeira!
'Foi bonita a festa, pá...', cantava o cantor famoso, enquanto o Zeca Afonso e outros, tornavam este Abril famoso!
 
Já cá estava o Soares, mas logo chegou o Cunhal, soltaram-se os presos de Caxias, do Aljube ou de Custóias,  tratou-se de prender a PIDE e com eles patrões fascistas e reacionários, que era como chamavam a quem naquele tempo dava trabalho ao Povo. Talvez ainda fosse Abril... quem sabe...
 
E Abril há todos os anos, é constante a revolução das armas com cravos no cano... mas tudo isto são enganos porque não há liberdade onde falta pão e trabalho, onde não há justiça e saúde e o bom é só para alguns... que dizem ser militares de Abril, que trouxeram democracia... mas não sabem onde ela está, se por cá esteve algum dia...
 
 
Quem responderá pelas vidas que o Ultramar reclamou, Militares que tudo deram e caíram no campo da honra... traídos na longínqua metrópole, naquele bocado da Pátria que se chamava Portugal... e digo chamava, porque não sabemos hoje o que somos, depois que Abril passou!
 
Talvez houvessem conquistas, como o direito de contestar, de fazer manifestação, de destruír património, de alimentar mentecaptos que dizem representar o Povo, mas nem a eles se representam... porque antes de haver Abril, nós tinha-mos dignidade, vergonha de ser apontados, havia do conceito 'família' um orgulho colossal, porque gostávamos de reunir nos dias festivos, de sofrer o seu sofrimento, de ser solidários no bem e no mal... não havia casamentos 'gay' nem adopções de casais homosexuais! Uma criança nascia com direito a uma identidade... contráriamente àquilo que os tribunais hoje advogam!
 
 

Hoje, tudo está mudado... e não garanto que para melhor, pois um 'canudo' serve apenas para 'snifar' as drogas que são proibidas, mas que ninguém consegue irradicar, porque há interesses instalados que Abril veio confirmar!
Ainda ontem era Abril, mas amanhã vai ser lembrado aquele de 74..., mas  o País  está destroçado!
Valeu a pena? 'Tudo vale a pena, se a alma não é pequena!'. Para o ano que vem, continuará a cantar-se Abril... mas este vale de lágrimas irá manter-se, porque somos o Povo do Fado e este simboliza a tristeza.
AINDA ONTEM ERA ABRIL...

Sem comentários: