terça-feira, 6 de agosto de 2013

AO CORRER DA PENA...

 
Gosto de caminhar, sem sentido nem destino, para sentir o fresco da brisa no rosto, especialmente quando é tempo de canícula.
Ao olhar a limpidez do céu azul, sinto poder olhar um pouco para além do infinito, onde não encontro pedra para repousar a cabeça, como o Filho de Deus também se queixou não ter encontrado na terra... segundo as Sagradas Escrituras.
Os ramos balançam e sussurram, oscilam e soltam as folhas secas como uma chuva de papelinhos multicolor que esvoaçam em turbilhão, enquanto as flores irrompem em matizes e aromas que nenhum alquimista jamais conseguiu encontrar nos seus tubos de ensaio.
A Natureza é algo de inexoravelmente belo, intrigante, vivificante, apaixonante... talvez capaz de ser elixir para a juventude daqueles que dela fazem culto. 
Quem pode deixar de se emocionar quando vê a fauna e a flora que Deus colocou sobre a terra para deleite dos homens?
Quem não gosta de ver a  beleza de um tigre, mesmo sabendo que é um sagaz assassino? E de um leão, com a juba bela solta ao vento?
E olhando as aves nos céus... quanta beleza nas araras, papagaios ou catatuas; quanta ternura no patinhos que nadam nas águas calmas do lago, nos cisnes, nos pavões, faisões e outros similares... os seus cantares bastante melodiosos, de um trinar que parece vir dos céus.
É nestes momentos que dou graças pela obra da Criação levada a cabo por Deus, que assim quis proporcionar ao Homem momentos de encantamento! Obrigado, Pai, por tudo quanto nos quisestes dar para Tua maior glória.
Mas não gostaria de terminar sem uma resposta a uma pergunta que me ocorre fazer já há alguns tempos:
- QUEM SERÁ MAIS PERIGOSO? O HOMEM OU O TIGRE?
É que o tigre ainda não colocou o Homem na lista dos 'animais' em vias de extinção, mas o contrário acontece!
 
 
 

Sem comentários: