sexta-feira, 23 de agosto de 2013

PORTUGAL... JÁ ESTÁ A ARDER?

Ana Rita Pereira, Bombeira de 2ª Categoria em Alcabideche, faleceu na luta contra o monstro terrível do fogo que lavrou em Tondela, na Serra do Caramulo.
Esta jovem de 22 anos deixa para trás toda uma vida e ainda uma filha muito pequena. PAZ À SUA ALMA!

Todos os anos é a mesma coisa: Mal vem um pouco de sol a mais, desata a eclodir o fogo por tudo quanto é sítio, não se vendo outra coisa nos noticiários que não sejam fogos... fogos... fogos..., mais parecendo que se pretende efectivamente acabar com o que resta da floresta portuguesa... só que o preço começa a ser assustadoramente alto, pois o número de vítimas começa a preocupar, mas talvez sejam apenas as populações a sentir na carne o ferrete do medo daquilo que o fogo pode fazer.
Mal equipados, a ferramenta mais valiosa que têm à disposição é a força que lhes dá o desejo de serem úteis, sempre fiéis ao lema 'VIDA POR VIDA'. No inferno das chamas, o Bombeiro dá-se por completo ao desejo de salvar pessoas e bens, apesar de muitas vezes não ver reconhecido o sacrifício de ter de deixar tudo para ir socorrer quem deles precisa.
É pertinente aquilatar-se até que ponto é o balde o equipamento ideal para o combate aos fogos! Já se torna aflitivo pensar-se que as Autoridades governamentais não se importam muito com o que ano após ano vai destruindo o sistema florestal português, até porque não é feita uma prevenção séria, não são dados meios necessários, não se obrigam os proprietários florestais a limpar as matas, construir aceiros, limpar os pastos secos, que são pólvora autêntica e de cujas fagulhas se propagam as chamas até longe, com as consequências mais que evidentes.
Torna-se caricato o facto de agora serem pedidos meios aéreos à Força Aérea... para detectar e indicar os locais onde deflagrou o fogo, quando essa mesma Força Aérea foi das primeiras entidades portuguesas a pensar no problema dos incêndios, desenvolvendo e preparando um sistema de lançamento de calda retardante sobre os fogos. As experiências com o C-130 provaram que podiam ser uma mais valia para acabar com os grandes incêndios... mas as empresas privadas logo se atiraram contra a ideia, pois era a 'Tropa', com meios humanos quase de graça,  a competir  com os desgraçadinhos que apenas querem ganhar a vidinha alugando meios de combate aos fogos, sabe Deus com a utilização de que meios. Depois dizem que foi fogo posto, mas foi o desgraçado do 'tolinho' da  zona que arcou com as culpas! Cala-te boca!
A propósito: PORTUGAL JÁ ESTÁ... A ARDER?  
 

Sem comentários: