sexta-feira, 10 de setembro de 2010

POESIA PORTUGUESA

IMAGENS QUE PASSAES PELA RETINA
Soneto de Camilo Pessanha
.
Imagens que passaes pela retina
Dos meus olhos, porque não vos fixaes?
Que passaes como a água crystallina
Por uma fonte para nunca mais!...
.
Ou para o lago escuro onde termina
Vosso curso, silente de juncaes,
E o vago mêdo angustioso domina,
- Porque ides sem mim, não me levaes?
.
Sem vós o que são meus olhos abertos?
- O espelho inutil, meus olhos pagãos!
Aridez de sucessivos desertos...
.
Fica sequer, sombra das minhas mãos,
Flexão casual de meus medos incertos,
- Estranha sombra em movimentos vãos.