terça-feira, 13 de maio de 2008

REFLEXÕES COM DEUS...

--- * Numa aldeia, bastante isolada, dos Estados Unidos, junto à floresta, há uma lenda que se conta entre os índios Cheyenne. Durante incontáveis anos, os adultos dessa aldeia cumpriram um determinado ritual: Um por um, sorrateiramente, iam saíndo da aldeia e seguiam por um trilho que penetrava pela floresta dentro, até chegarem a um regato de águas prateadas. Sobre esse riacho havia um tronco caído, já bastante gasto pelo muitos pés que o haviam pisado.

---* Olhando em volta, para ter a certeza de que não estaria a ser observado, o índio caminhava sobre esse tronco. Agachando-se, olhava para o riacho e via a sua imagem reflectida na água. Depois, falando em voz baixa, conversava com o riacho, revelando-lhe os segredos mais profundos do seu coração. Isto dava-lhe uma sensação de alívio e de bem estar. Assim que terminava, voltava à aldeia.

---* Apesar de todos os adultos da aldeia praticarem, regularmente, este ritual, ninguém falava sobre o assunto. E, no entanto, toda a gente parecia saber que todos os outros adultos faziam a mesma coisa.

---*Um dia, duas crianças índias encontraram o trilho na floresta. Curiosas, seguiram esse trilho e encontraram o riacho de águas prateadas. Viram o tronco caído sobre o riacho e caminharam sobre ele. E olharam para baixo. Na água viram reflectidos os seus rostos. Passado pouco tempo, estavam ambas a conversar com o riacho, a contar-lhe os segredos dos seus corações. E com isso sentiram-se bastante bem.

---* Voltaram, a correr, pelo trilho, em direcção à aldeia, onde chamaram os adultos. Contaram-lhes então o que tinham descoberto e feito, fazendo com que os adultos se sentissem ofendidos e ameaçados. Os adultos agarraram então em pedras e expulsaram as crianças da aldeia à pedrada.

---* O significado da lenda, segundo os índios, é que toda a gente precisa de alguém a quem possa contar os seus segredos do coração. Mas, sendo isso uma prova de fraqueza, ninguém pretende que os outros saibam dessa necessidade. E, em parte, os índios têm razão! Nós somos seres que necessitam de relacionamento. Dentro de cada homem ou mulher existe sempre um menino ou menina que deseja agradar aos pais. É a tal criança que temos dentro de nós.... e que precisa, desesperadamente, de depender de Deus. Mesmo que a sociedade faça algo tão estranho como pretender mentalizar-nos que depender de Deus é um sinal de fraqueza.

---* Demoramos muito a entender que somos fruto do amor de Deus, que nos ama e para quem somos seres especiais. Mas o nosso grande problema chama-se ORGULHO... e esse orgulho não nos deixa admitir que somos incapazes de resolver, sózinhos, os nossos problemas do dia-a-dia.

---* Segundo a psicologia, existem, no íntimo de cada um de nós, cinco necessidades básicas, a saber: 1 - SEGURANÇA; 2 - ACEITAÇÃO; 3 - AMOR; 4 - AVENTURA; 5 - CRIATIVIDADE. Estas necessidades são, por vezes, designadas por apetites. Estes apetites, isoladamente ou em combinação uns com os outros, controlam a nossa vida. Eles não são, por si só, bons ou maus. Fazem simplesmente parte da natureza humana. Mas são esses apetites que nos fazem caminhar sobre um tronco e falar com o riacho, contando-lhes os segredos mais íntimos do nosso coração!

---* São estes apetites que, afinal, nos vão empurrar na direcção dos braços de um amoroso Pai Celestial ou que, quando procuramos satisfazê-los de forma egoísta e pervertida, nos lançarão no caminho das trevas.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

COM TODO O CORAÇÃO, DESEJO

...e tudo de bom nas vossas vidas!

NÃO SEI QUANTAS ALMAS TENHO...


Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho
Nunca me vi nem achei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é.
hhh
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem,
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
kkk
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: "Fui eu?"
Deus sabe, porque o escreveu.
Fernando Pessoa

REFLEXÕES PARA A VIDA

"Num momento de desalento,
é extremamente
importante encontrar uma pessoa
de coração, que não classifique
friamente, mas que console e alivie."
(Bosmans)
k
"Amigo... é alguém que nos conhece,
e que, não obstante,
nos quer bem!"
(Hubbard)
j
"A falta de amigos faz com que
o mundo pareça um deserto!"
(Bacon)
G
"Eu, João, vi um novo céu e uma nova terra,
porque o primeiro céu e a primeira terra
tinham desaparecido, e o mar já não existia.
Vi depois a Cidade Santa, a Nova Jerusalém,
que descia do Céu, da presença de Deus,
bela como a noiva adornada para o seu esposo."
(Apoc. 21, 1-2)

domingo, 11 de maio de 2008

O AMOR É ASSIM...

--- Apenas na imaginação o amor promete felicidade eterna, pois pela experiência descobrimos suas incontáveis dimensões.
---O amor, às vezes é alegria, às vezes é paixão, às vezes compreende momentos de doce serenidade entre os risos e a tristeza. Em geral, o amor é suavidade, embora possa também ferir.
---O amor está em constante mutação e se num instante um sorriso poderá fazer-nos diminuir o passo, em outro talvez surja um sinal de perigo que nos impelirá a avançar para agir, reagir, enfim, fazer o necessário, tomando uma decisão rápida.
---O amor é muitas coisas, mas muitas ele não é.
---O amor não envergonha.O amor não pune.
---O amor não se vangloria, critica, degrada ou diminui. Às vezes pensamos que estamos repletos de amor, mas egoisticamente atendemos nossas necessidades antes da do outro.Contudo, quando expressamos verdadeiramente nosso amor por alguém, não há como não reconhecer o calor agradável que nos invade.
---Como é simples ser um doador de amor!.
---Mas como nos esquecemos disso quando as oportunidades surgem.
Autor Desconhecido